Em 1998 publiquei um livro, Dados Eleitorais do Brasil (1982-2016), pela Editora Revan/IUPERJ, com estatísticas das eleições realizadas no país entre 1982 e 1996. A partir de 2004, os dados foram disponibilizados on-line. Desde 2012, porém, eles estão foram do ar.

Nesta página disponibilizarei os links para as planilhas (Google sheets) da antiga home-page, já atualizado para novas eleições. Inicialmente, disponibilizo o link para os resultados das eleições para presidente. Em breve será possível encontrar os dados para governador, senador, deputado federal, governador e deputado estadual. Os dados estão agregados por Unidade da Federação e Região.

O leitor pode observar pequenas discrepâncias em relação a dados de outras fontes. A principal razão é que o Tribuna Superior Eleitoral (TSE), fonte da qual foram extraídos todos os dados, frequentemente atualiza os dados eleitorais. A atualização está associada a decisões da Justiça Eleitoral, tais como a recontagem de votos e a impugnação de candidatos.

Quando abrir os links, observe os anos da eleição na parte inferior da planilha. Em breve, tentarei uma solução mais amistosa. Por enquanto, essa foi a forma mais simples que encontrei para disponibilizar os dados de eleições anteriores para os interessados.

Os dados sobre o percentual de comparecimento, votos nulos e em branco exigem uma atenção especial. A abstenção e o comparecimento são calculados sobre o eleitorado total. Os votos nulos e em branco são calculados sobre o total dos eleitores que compareceram. Portanto, eles não podem ser somados (erro que é frequentemente cometido por alguns analistas políticos).


Presidente

  1. Votos dos candidatos à presidência, 1989-2014

  2. Votos dos candidatos à presidência, 1989-2014 (percentual)

  3. Comparecimento, votos nulos e em branco, 1989-2014

  4. Comparecimento, votos nulos e em branco, 1989-2014 (percentual)

Nota: Os eleitores brasileiros que moram no exterior podem votar para Presidente. Como o total destes votos é muito reduzido e o site é organizado segundo a votação nos estados e regiões, resolvi excluí-los da compilação estatística.


Deputado Federal

  1. Votos dos partidos (1982-2014).

  2. Votos dos partidos. Percentual (1982-2014).

  3. Comparecimento, votos nulos e em branco (1982-2014).

  4. Comparecimento, votos nulos e em branco. Percentual (1982-2014).

  5. Cadeiras dos partidos (1982-2014).

  6. Cadeiras dos partidos. Percentual (1982-2014).

  7. Votos dos partidos. Brasil (1982-2014).

  8. Cadeiras dos partidos. Brasil (1982-2014).

Nota: Os dados das eleições de 1986 foram os mais difíceis de organizar, já que foram compilados a partir de relatórios em papel produzidos pelos tribunais regionais eleitorais dos estados. O maior problema é que alguns relatórios apresentaram o voto de legenda para as coligações, e não para cada partido individualmente. Para não perder estas informações, fiz uma projeção admitindo que o voto de legenda teria sido proporcional aos votos nominais obtido pelos partidos da coligação. A magnitude dos votos projetados é reduzida: Paraná (0,6%), Rondônia (2,2%), Acre (3%), Piauí (4,4%), Maranhão (3,5%), Alagoas(8,3%), Mato Grosso do Sul (8,7%) e Goiás (12,9%). No âmbito nacional, o total de votos projetados foi de 360.398 (0,8%). O mesmo procedimento foi seguido para os votos de dois estados nas eleições de 1990: Tocantins (4,8%) e Goiás (8,7%).Estes votos representam apenas 0,3% do total de votos obtidos pelos partidos em âmbito nacional.


Governador

  1. Votos dos candidatos aos governos de estado, 1982-2014

  2. Comparecimento, votos nulos e em branco, 1982-2014

  3. Comparecimento, votos nulos e em branco, 1982-2014(percentual)


Senador

  1. Votos obtidos pelos candidatos ao Senado (1994-2014)

Nota: Obtive apenas os os resultados completos da votação dos candidatos ao Senado para 1982, 1986, 1990. Assim, os dados discriminados pelos candidatos são apresentados somente a partir de 1994. Não foi possível padronizar a forma de apresentação dos nomes dos candidatos, já que a estatística oficial os apresentou de diversas maneiras (nome completo, nome resumido e nome político). Para 1998 e 2002, não obtive a lista de partidos que, eventualmente, participou da coligação para o Senado, mas apenas o partido dos candidatos.